Sabe quando alguém fala sobre determinado assunto e de repente algo na expressão facial muda? Quando a fala e a respiração ficam mais pausadas e o olhar desvia um pouco? É nesse momento que você percebe que algo está diferente. Você se conecta, e lá está: O brilho no olhar.

É a mãe falando sobre o filho. É a moça falando sobre sua nova paixão. É o estudante que fala sobre o seu curso. É o médico que fala sobre a vida que salvou.

É o arquiteto que fala sobre o seu mais novo projeto. É o cozinheiro que fala sobre o seu cardápio. É o bebê que balbucia as primeiras palavras. É a criança que mostra sua nova descoberta. É a vida cheia de amor.

O brilho no olhar é certeiro. Ele entrega. De bandeja. De primeira.

Existe técnica pra quase tudo: Para se comunicar, para liderar, para ouvir ativamente, para negociar, para se decidir, para ensinar, para aprender, para perceber, para destravar, para sorrir ou para chorar.

E o brilho no olhar? Esse não dá para ensinar. Apenas para observar, captar. É involuntário. É verdadeiro. É inspirador. Te revela. É puro amor.

Nessa era de tantas possibilidades, lembre-se de se conectar com o que faz o seu olho brilhar.