Foi o Guimarães Rosa que disse:
“Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa.” *

Eu, que amo não saber (e por isso aprendo coisas novas todo dia), adoro essa frase.
Sempre repito a mesma coisa para os meus clientes: desconfiar, querer saber, estar aberto a aprender é um rico caminho. Não é à toa que a palavra evoluir termina com ir. Evoluir é caminho, é travessia, é descobrir.
Saber tudo, ou quase tudo, é barreira. Barreira para mudar, se transformar em alguém ainda melhor. Quem tudo sabe, anda sempre com um muro por perto. Muro alto que não nos deixa ver o lado de lá. Os que tudo sabem, perdem a chance de perguntar, de ouvir o outro, de discordar. E quem pouco pergunta, pouco acha e muito perde. Perde opiniões contrárias, perde a chance de defender ideias, perde até a vontade de conhecer mais.

Por tudo isso, lanço essa ideia do amadorismo. Ser amador é descansar as verdades, é se permitir errar para aprender. Eu sou AMAdora, aprendo com o coração para o corpo nunca mais esquecer que aprender é um exercício diário.
E para terminar, eu arrisco uma “frase de efeito”: o melhor profissional é aquele que nunca deixou de ser aprendiz.
Anne K

*Grande Sertões Veredas, Guimarães Rosa.